"Rezem o terço todos os dias, para alcançarem a paz pra o mundo e o fim da guerra." (Fátima - Portugal)
   
Documento sem título
 




 
 
26/05/2013
12“Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora. 13Quando, porém, vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena verdade. Jo 16, 12-13
MENSAGEM DA SEMANA
 

 3E não só isso, pois nos gloriamos também de nossas tribulações, sabendo que a tribulação gera a constância, 4a constância leva a uma virtude provada, a virtude provada desabrocha em esperança; 5e a esperança não decepciona, porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. Rm 5, 3 – 5

 

12“Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora. 13Quando, porém, vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena verdade. Pois ele não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido; e até as coisas futuras vos anunciará. Jo 16, 12 -13

21Jesus olhou para ele com amor, e disse: “Só uma coisa te falta: vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu. Depois vem e segue-me!” Mc 10, 21

 

Caríssimos irmãos,

 

Ainda sob o eco da celebração à Santíssima Trindade convido a todos para juntos nos consagrarmos à Ela:

“ Trindade Santíssima – Pai, Filho, Espírito Santo – presente e agindo na Igreja e na profundidade do meu ser. Eu vos adoro, amor e agradeço. E pelas mãos da Virgem maria, mina Mãe Santíssima, eu me ofereço, entrego e consagro inteiramente a vós, nesta vida e para a eternidade.

 

PAI CELESTE, a vós me ofereço, entrego  e consagro vomo filho (a);

 

JESUS MESTRE, a vós me ofereço, entrego e consagro, como irmão (a) e discípulo (a);

 

ESPÍRITO SANTO, a vós me ofereço, entrego e consagro, como ‘templo vivo’, para ser santificado (a).

 

MARIA, Mãe da Igreja e minha mãe, vós que estais na mais íntima união com a Santíssima Trindade, ensinai-me a viver em comunhão com as três divinas Pessoas, a fim de que a minha vida inteira seja um hino de glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Amém.”

Padre Tiago Alberione

 

Irmãos amados, o Senhor tem nos coberto de mimos e nos atraído ao convívio de Seu coração cada dia mais intensamente.

Esse mes de maio foi pleno de celebrações ricas para nosso crescimento espiritual e não podia se rdifrente já que é o mes de Maria e com a Mãe à frente, os filhos são sempre adulados, acarinhados, confortados, protegidos, alimentados.

Abrimos o mês com a homenagem a São José, festejamos os Apóstolos Filipe e Tiago, e dentro do Tempo Pascal, celebramos a Ascensão do Senhor, iniciando a contagem regressiva para o grande dia de Pentecostes. As aparições de Nossa Senhora de Fátima foram revividas no dia 13, e lembramos também o Apóstolo Matias, para em seguida revivermos o grande momento do nascimento da Igreja, a mesma que nos sustenta nos dias de hoje e aquela que estamos aprendendo a servir como Jesus desejou.

Realizamos o XI Cerco de Jerico, com uma semana de adoração a Jesus Eucarístico, as vésperas do Pentecostes, festejamos a memória de Santa Rita de Cássia, conhecida como a Santa das causa impossíveis e chegamos a esse domingo com a solenidade da Santíssima Trindade.

Nossa Igreja é ou não é muito, muito rica? Um imenso tesouro que a traça não é capaz de atingir e nem o ladrão roubar.

 

Que mais você deseja querido irmão, querida irmã, que essa Trindade Santa lhe ofereça?

Vejam quanta maravilha pudemos colher em apenas um mes...Quanta semente de primeiríssima qualidade colocada em nossas mãos, para que fizéssemos como achássemos melhor – plantá-las, cultivá-la e vê-las germinar com vigor, ou simplesmente desprezá-las e vê-las morrer sem cumpir seu propósito.

 

Mas nem sempre temos “tempo” disponível para ouvir ou ler o canal de notícias do Senhor. A mídia do homens se encarrega de nos metralhar com tantas informações e nos ocupar com tantos compromissos atraentes e sedutores que fica difícil encaixar os compromissos da Igreja em agendas tão espremidas.

 

Talvez, grande parte das datas comemorativas elencadas acima tenham passadas desapercebidas.

O segredo do jardim é cuidar, regar, extrais as ervas danosas eindesejadas. Sem essa atenção constante, impossível colher flores.

Nosso coração funciona assim, cria raízes e cresce  com vigor aquilo que eu cultivo, alimento e zelo.

É como aquele conto do discípulo perguntando ao seu mestre: “Tenho dois cães dentro de mim, um calmo e dócil e outro  agressivo e feroz. Quem vencerá essa disputa?”

O mestre muito tranquilamente lhe dá única eóbvia resposta resposta: “Aquele que você alimentar.”

 

Se eu acolher os rumores do mundo, deixar que seus valores se consolidem dentro de nós, acabaremos por sufocar as verdades que Jesus pagou alto preço par nos deixar de herança.

 

Enquanto passamos por tempos de calmarias e navegamos em “mar de Almirante” esquecemos que não estamos sozinhos nessa caminhada. Que alguém cuida constantemente de nós, mesmo que não vejamos ou sequer percebamos e é responsável por essa paz.

Mas o vento pode virar e nosso barquinho perder a tranquilidade. E tomados pelo medo e pela insegurança, blasfemamos e perguntamos onde está Deus naquela hora.

Mas creia, nunca Ele está tão perto de nós do que quando passamos por tribulações. E se formos espertos, aprenderemos a entrever a face do Senhor no meio da dor e da enfermidade, da solidão, da injustiça, da perseguição, da separação.

 

Vejamos o ensinamento que o  Apóstolo São Paulo nos presenteia por meio desse trecho da Liturgia desse domingo.

A sabedoria de Deus sabe como nos alcançar e fazer com que um fato que para nós poderia significar a morte, se transforme em uma poderosa arma para o proximo passo da caminhada. É a presença da tribulação que desperta em nossa alma a necessidade da busca pela ajuda do alto, nos faz ter motivação bastante para bater à porta do Coração de Jesus e de Maria, tira os falsos pudores e a arrogância de se achar autosuficiente. Aprendemos a trilhar o atalho da humildade e do reconhecimento de nossa dependência absoluta de um Deus que nos ama de um modo que não cabe em nossa mente tão pequena.

São Paulo nos ensina que a “tribulação gera a constância, a constância leva a virtude provada, e a virtude provada desabrocha  em esperança..”

 

Quando lemos a vida dos Santos, e eles não se tornaram santos porque tinham poderes especiais, pelo contrário, eles reconheceram o quanto deveriam se submeter aos desíginios do Senhor, e percebemos que todos tinha uma postura comum diante do sofrimento; eles acolhem o sofrimento, com a segurança de que a luta não pertence a eles e sim Àquele que é o grande Agricultor de seus jardins, Jesus. Temer o que, então? “ Se Deus é por nós, quem será contra nós?”

 

O próximo trecho que destacamos da Liturgia para nossa reflexão foi extraída do Evangelho de São João 16, 12 -13.

Jesus estava em mais uma sessão de catequese com seus discípulos e explicava que mutia coisa havia ainda a lhes ensinar mas ainda não estavam preparados o suficiente para compreendê-las.

Pois então, amados, quem estava na escolinha de Jesus, ao vivo, ouvindo e vendo Suas obras, bebendo da fonte em seu nascedouro, ainda assim não receberam tudo de uma vez. Restou bastante literatura para ser assimilada, ruminada, iluminada, futuramente.

Essa continuação ficou a cargo do Espírito Santo, que entre Suas missões, está a de abrir nosso entendimento para as verdades reveladas por Jesus em Sua vida terrena.

E nós, amigos, quantas vezes abrimos a Bíblia e lemos um trecho e em seguida fechamos bem depressa sem entender absolutamente nada.

E só por isso nos desanimamos no estudo da Palavra, na manipulação do Evangelho e perdemos a oportunidade de criar um forte vínculo com Deus, que Se revelou e se revela à nos por meio de Sua palavra viva.

Mas ninguém pode ler no escuro... experimente estar em um cômodo escuro e abrir sua revista favorita... vai conseguir ler alguma coisa?

É mais ou menos isso que tentamos fazer quando resolvemos abrir ao acaso a Bíblia para ler uma passagem. Quase como aquela brincadeira de tirar a sorte no Realejo, alguém lembra disso?

Se até os discípulos precisaram ser revestidos da força do alto, esperar a vinda do Espirito Santo sobre eles, para que entendessem o que haviam aprendido ao longo daqueles três anos, e como utilizar esse ensinamento, imaginem nós...

No nosso caso temos uma grande vantagem sobre eles:  é que a promessa já foi cumprida, o  Espírito Santo já veio e está a todo instante à nossa espreita, pronto a iluminar-nos e a trabalhar em nós segundo o espaço que oferecemos a Ele. Em todas as áreas de nosso interior que permitirmos Sua poderosa administração.

Estabeleçamos um diálogo constante com Deus-Pai recorrendo à Sagrada Escritura, mas antes de balbuciar qualquer coisa, convidemos o Espirito Santo, em nome de Jesus,  para que Ele seja a luz que precisamos para esse encontro, que Ele venha fazer com que nossa mente e coração sejam devidamente esclarecidos e sejamos capazes de assimilar convenientemente essa Palavra.

 

21Jesus olhou para ele com amor, e disse: “Só uma coisa te falta: vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu. Depois vem e segue-me!” Mc 10, 21

Por fim, o terceiro trecho que destacamos foi retirado do Evangelho dessa segunda-feira, 27 de maio, narrado por São Marcos.  A passagem refere-se ao episódio do jovem rico.

E para ajudar na meditação gostaria de trazer um trechinho da Espístola de São Paulo aos Gálatas, cap 5, versiculos 16 a 17:

16Digo, pois: deixai-vos conduzir pelo Espírito, e não  satisfareis os apetites da carne.  17Porque os desejos da carne se opõem aos do Espírito, e estes aos da carne; pois são contrários uns aos outros.”

 

A resposta de Jesus ao jovem pode nos soar muito radical e seguramente também teríamos a mesma reação dos presentes: e quem poderia então entrar no Reino dos céus com tal grau de exigência??

Mas, viver em um mundo sem pertencer a ele, é preciso jogo de cintura, não é mesmo? E São Paulo é bem didático nessa aula.

Jesus havia explicado aos discípulos que muitas coisas que só seriam entendidas com o Espírito Santo no comando da situação. E quando é Ele que está no controle as coisas são diferentes do que vigora no mundo. Sugiro que continuem a leitura do texto de Gálatas pois ele enumera cada uma das obras da carne e cada um dos frutos daqueles que vivem controlados pelo Espírito Santo.

Jesus fez o teste com o jovem para que ele próprio concluísse até que ponto estava comprometido  com os bens materiais e com os compromissos da carne e, do modo como o olhou, (Jesus olhou para ele com amor), deixou em seu coração o convite no ar, para que aquele olhar amoroso suprisse em sua alma toda necessidade que pudesse ter e, livre de todo jugo do mundo, pudesse desfrutar dele do modo como o Senhor deseja. Dominar o mundo e não ser dominado por ele.

 

Caríssimos, preparemo-nos com empenho para o cumprimento de mais uma de nossas missões de segunda-feira.

Precisamos revestirmo-nos da Armadura do Cristão (Efésios 6), pedir a poderosa intercessão de Nossa Mãezinha e o auxílio dos Santos Anjos.

E antes de tudo, ser dócil à ação do Espírito Santo, resultado de oração pessoal e da leitura orante da Sagrada Escritura.

Aguardamos vocês na missa das 19 h da Catedral Militar Rainha da Paz, de onde sairemos em caravana para a residência da família que irá nos receber. Incluam por favor, em suas orações preparatórias, cada um dos membros dessa familia e suas mais ugentes necessidades. E a nós todos para que abramos mão das próprias intenções, para dedicarmo-nos à ação de nos doar em favor desses irmãos.

 

A  paz de Jesus, o amor de Maria e a unção do Santo Espírito!

Bjus no coração!

 

 

 
 
 

Artigo Visto: 1329 - Impresso: 45 - Enviado: 32

 

Visitas Únicas Hoje: 3 - Total Visitas Únicas: 72870 Usuários online: 5
© Copyright 2012 - 2015 - www.tercoemfamilia.com.br - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por: